Área Restrita

Destaques

Qual é diferença entre gestão POR processos e gestão De processos e o que isso tem a ver com a excelência?

Atualizado em 08/06/2017 06:02

processos-meg

Reconhecimento de que a organização é um conjunto de processos, que precisam ser entendidos de ponta a ponta e considerados na definição das estruturas: organizacional, de trabalho e de gestão. Os processos devem ser gerenciados visando à busca da eficiência e da eficácia nas atividades, de forma a agregar valor para a organização e todas as partes interessadas. É assim que a 21ª edição do Modelo de Excelência da Gestão® (MEG), da FNQ, explica um de seus oito Fundamentos: Orientação por Processos.

Na 21ª edição do MEG, o Fundamento Orientação por Processos compreende três Temas distintos:

Informações Organizacionais – abrange o desenvolvimento dos sistemas de informação e comunicação e a segurança da informação;
Gestão por Processos – que se desdobra na modelagem dos processos, no gerenciamento de processos e na análise da estrutura organizacional;
Produto – que se refere ao desenvolvimento de produtos e serviços da organização.

Gestão POR processos ou gestão DE processos?

Para uma organização ser considerada classe mundial, ou seja, ter uma gestão de excelência, não basta somente ter uma gestão DE processos. Isso signifca que há processos sendo monitorados, mantidos sob controle e que estão funcionando conforme foi planejado. No entanto, oferece uma visão limitada da organização.

Mais do que implementar sistemas de trabalho com descrições e medições de cada atividade, a gestão POR processos necessita de visão sistêmica. Sem ela, é impossível perceber como o todo significa muito mais do que uma simples soma das partes. Diferentemente da tradicional gestão DE processos, que prevê os detalhes em cada sistema em operação, uma gestão POR processos pode ser descrita como um trabalho dinâmico e em rede.

Quando se fala em gestão POR processos, procura-se ver a organização de forma mais ampla. Exemplficando: dentro de uma organização, existe a área de suprimentos, de logística, de produção, comercial, entre outras, e cada uma tem o seu processo controlado. No conceito mais tradicional, cada área procura ter a gestão do seu processo e otimizar sua performance.

Pelo modelo proposto pelo MEG, a gestão POR processos implica trabalhar esse conjunto sob a ótica da visão sistêmica, enfim, gerir considerando a interação entre os macro processos e entre esses e o ecossistema.

Na prática, as organizações, de maneira geral, operam de forma híbrida, isto é, com a gestão “POR” e “DE” processos.

Em termos conceituais, podemos dizer que uma organização na qual prevalece a gestão DE processos é chamada de Organização Funcional. Já as empresas com uma visão mais sistêmica são chamadas Organizações Orientadas a Processos.

Veja, no quadro abaixo, as principais diferenças:

processos

Fonte: FNQ